Fotografia

Como fotografar em Modo Manual – 3 Dicas que precisas de saber

Uma máquina boa ajuda a ter boas fotografias, um lente boa ajuda ainda mais… No entanto, se achas que vais conseguir as fotos lindas que idealizaste com a máquina em modo automático, desengana-te porque não vais.

Atenção, quando estou em viagens ou a fotografar eventos, por exemplo, também acabo por colocar a máquina em modo automático. Uso mais por uma questão de “não perder” o momento. Não tenho muita experiência nesse tipo de fotografia então acabo por ir pelo caminho mais prático, sei que assim a foto vai ficar focada e posteriormente vou conseguir trabalhar as cores e a luz a meu gosto.

No entanto, as fotos aqui para o blog maioritariamente fotografo tudoooo em Manual e em formato RAW (assunto para um próximo post ahaha). Sei que é um bicho de 7 cabeças para muita gente, eu também ainda não domino completamente essa arte, mas sem medo começa a experimentar, vais errar muito no inicio mas quando começares a perceber como funciona vai mudar a tua vida!
Aqui vão os conceitos básicos para começares a testar!

1 – ABERTURA

Primeira coisa e talvez a mais importante, na minha opinião, a reter. Abertura da lente, também denominada por “f stop” . Resumidamente quanto mais baixo colocares o valor da abertura menor será a área que permanence em foco e vice-versa. Este valor vai ser limitado pela tua lente, vamos imaginar que compraste a lente que eu falei no outro post, a 50 mm 1.8. Então a tua abertura de lente vai variar entre 1,8 e 22.

A abertura da lente também vai influenciar a entrada de luz no sensor da câmara, quanto maior for a abertura da lente mais luz irá entrar na imagem. Agora a confusão pode estar aqui, tens de ter em conta que quanto menor o número f stop, maior a abertura da lente. Ou seja, f 1.8 vai ter uma maior abertura de lente que f 16, ok?

Por exemplo, se queres uma fotografia com um objecto em foco e todo o fundo desfocado deves utilizar uma abertura maior (por exemplo 1.8). Se queres uma fotografia com um fundo mais nítido e com mais elementos em foco já deves utilizar uma abertura menor (por exemplo 16)

Concluindo, a abertura da lente vai controlar a profundidade de campo da tua fotografia.

Nas fotografias acima também tive de variar a velocidade e o ISO para compensar a abertura de lente. No entanto, o que vos queria mostrar era a diferença na profundidade de campo, ou seja, o desfoque do fundo é muito maior para f2,0 do que para f11.

2 – ISO

O ISO encarrega-se da sensibilidade do sensor da câmera à luz. Quanto maior o número de ISO, mais luz é captada e consequentemente mais clara ficará a fotografia.

Logo, facilmente concluímos que em locais escuros ou com pouca luminosidade queremos “aproveitar” a pouca luz disponível e temos de aumentar o ISO para aumentar a entrada de luz. No entanto, se estiver um dia de sol queremos reduzir a entrada de luz pelo que devemos usar um ISO baixo.

Uma nota importante, quando maior o número do ISO maior será a probabilidade de existir ruído na tua imagem, ninguém quer uma fotografia cheia de grão e com pouco definição. Por isso o valor do ISO deve ser utilizado com cautela para não comprometer a qualidade da tua fotografia.

fotografias com a mesma abertura de lente e velocidade mas com diferentes valores de ISO

Nas fotografias acima é nítida a diferença de luminosidade das duas fotografias para a mesma velocidade e para a mesma abertura de lente, alterando apenas o ISO.

3 – VELOCIDADE DO OBTURADOR

A velocidade do obturador, tal como o nome indica,  determina a quantidade de tempo que o sensor da câmera fica aberto, antes de registar o click.

A velocidade representa-se da seguinte forma: 1/1000, por exemplo. Sendo o número 1 a abertura do obturador e o 1000 o tempo que ele permanece aberto, neste caso, 0,001 segundos. Já percebemos que tudo em fotografia está directamente relacionado com luz certo? ahahah Então, quanto menor for a velocidade, mais tempo o sensor fica aberto, logo entra mais luz no sensor.

Outro ponto importante a reter é que para objectos em movimento devemos usar velocidades altas, desta forma o sensor fica menos tempo aberto e faz a captura da imagem muito mais rapidamente, logo há mais hipótese do movimento ter sido capturado da forma correcta, sem desfoque.

Para fotografar com velocidades baixas deve-se utilizar um tripé pois basta a nossa mão tremer ao fazer o clique que já pode comprometer a nitidez da fotografia. No entanto, também se podem fazer trabalhos muito giros de longa exposição com velocidades baixas, mas isso é assunto para um próximo post.

Este é o factor que é mais difícil de vos mostrar com estas fotografias, porque a diferença é muito mais nítida em objectos em movimento. No entanto conseguem verificar que a nitidez da fotografia é superior na foto com maior velocidade.

Dicas como eu fotografo

Isto agora já é completamente gosto pessoal, relembro que sou autodidata. Tal como já tinha dito fotografo maioritariamente com a lente de 50 mm 1.8 e esta foi a forma mais fácil que eu encontrei para me adaptar a fotografar em manual:

  • Abertura -menor valor possível
    1.8 ou 2.0 para fotografias de objectos e retratos, porque gosto de desfocar bem os fundos e que a foto fique luminosa. Se for fotografia de corpo inteiro já coloco por volta dos 2.4 / 2.8 porque é muito difícil as fotos ficarem focadinhas com os outros valores.
  • ISO – menor valor possível
    Normalmente está sempre a 100 ou 200. Porque maioritariamente fotografo de dia e ao ar livre. Prefiro fotografar com o ISO baixo e evitar ruído nas fotografias.
  • Velocidade do obturador – varia
    É o valor que mais vario, adapto consoante a luz do local e o resultado final que eu pretendo. Pessoalmente prefiro fotografar com velocidades altas e ajustar a luz na pós produção.

Claro que estas definições são adaptadas ao estilo de fotografia que eu faço maioritariamente e para os resultados que eu gosto. É uma questão de experimentarem muitooooo!

Também podes experimentar o Modo AV (onde escolhes apenas a abertura de lente) ou TV (onde escolhes apenas a velocidade), os outros factores é a câmara que escolhe automaticamente. Para começar a perceber como as coisas funcionam são óptimos!

O post ajudou? É desta que vais começar a fotografar em Modo Manual?
Quero ver essas fotos!

Espero que tenha sido útil para ti!

Se tiveres sugestões para o próximo post de fotografia deixa nos comentários! 

O que é que gostavas de saber ou apreender?

2 Comments

  1. Olá Mara,
    Adoro fotografia, principalmente quando vou de viagem, mas confesso que não percebo nada sobre o assunto e por isso uso sempre o modo automático ou o Iphone.
    Podes fazer um post a explicar como fazes a edição das fotos? É outro tema que não domínio, o que me deixa sempre frustrada, porque encontro sempre defeitos nas minhas fotos (é uma das minhas piores qualidades, o perfeccionismo) . Obrigada pela partilha. Um beijinho.

    • Mara Oliveira

      Olá Micaela! Então espero que este post tenha ajudado a perceber melhor alguns conceitos básicos e que agora comeces a experimentar o modo manual!
      Sim o próximo post será sobre edição, mas posso já adiantar que edito tudo no Lightroom! Fica atenta 🙂
      Um beijinho

Leave a Comment

O seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.